29 de abr de 2011

ProCicloviasPG em Blumenau

Nos dias 22 e 23 de abril estivemos em Blumenau para conhecer a estrutura cicloviária daquela cidade.

Fomos muito bem recebidos pelo Carlos Roberto da ABC - Associação Blumenauense Pró-Ciclovias - que nos mostrou várias áreas cicláveis e a situação das ciclovias, ciclofaixas, bicicletários e outras partes da estrutura (fotos abaixo). Trocamos ideias e pensamos que podemos aprender muito com a experiência de outras cidades nesta área. Algo que ficou claro é que Blumenau também tem topografia acidentada (morros) mas isso não impede a construção de ciclovias. Circulamos por uma ciclofaixa ladeira acima que exigiu "pernas de pontagrossense" para ser vencida.

A ABC existe há 17 (http://www.abciclovias.com.br) anos e durante esse tempo vem trabalhando para melhorar as condições de uso da bicicleta em Blumenau. Sendo uma associação reconhecida, a ABC mantém presença formal nas reuniões de grupos e conselhos locais sobre mobilidade. Uma semelhança com Ponta Grossa: o poder público (legislativo e executivo) sempre deve ser pressionado pela população para realizar os projetos que a população precisa - muda a cidade, mas isso não muda. Afinal o nível da cidadania observado em alguns locais do Brasil (e do mundo) não vem da bondade e compreensão dos políticos, mas sim da participação ativa da população que aprendeu a exigir os seus direitos.

Em nossas conversas com o Carlos ele nos contou que nos anos 80 Blumenau tomou a decisão de reduzir as vagas de estacionamento no centro da cidade. Como pode ser imaginado, o comércio manifestou fúria dizendo que todos iriam falir (qualquer semelhança com nossa cidade não é coincidência). Mesmo assim, nos últimos 20 ou 25 anos houve uma redução de até 60% no número de vagas para estacionamento. Este espaço foi transformado, não em mais faixas para carros, mas em calçadas mais largas para a população. Assim o comércio, de fato, ganhou pois as pessoas circulam mais vagarosamente que os carros e tendem a entrar mais nas lojas, parar para lanches, etc. Imagine se dentro do shopping Palladium as pessoas circulassem com pequenos carrinhos de golf. Quem iria parar nas lojas? Elas iriam direto para o cinema, praça da alimentação e dali de volta imediatamete para a saída. O shopping é tão bom para os lojistas justamente porque as pessoas andam à pé em frente às lojas e têm tempo para ver vitrines. A redução do número de vagas de estacionamento no centro, e um maior número de calçadões, só poderá ter o efeito de favorecer o comércio. À propósito, quando nos anos 70 a cidade dinamarquesa de Copenhagen resolveu reduzir as vagas para carros e alargar as calçadas, os lojistas de lá também disseram que todos iriam falir. Obviamente ocorreu o contrário: Copenhagem hoje é referência de respeito ao ciclista e pedestre e o comércio cresceu. Isso não ocorreu por acaso, foi uma decisão séria e consciente.

Pensamos que podemos estabelecer um diálogo cooperativo com outras instituições ligadas à questões de mobilidade urbana para o benefíco de todos os pontagrossenses, sejam os que pedalam, usam os ônibus, andam à pé e também os motoristas dos carros, já que ao final todos, sem exceção, irão ganhar com um sistema viário mais moderno, adequado e seguro.

Carlos, Fátima, casal ciclista e Cloter
Cicliovia - é bom pedalar assim!
Calçada compartilhada - outra boa estrutura
Paraciclo público - agora sim!


Sinal para pedestres e ciclistas - segurança
Brasil? Sim, temos paraciclos!

Carlos Cavalcanti revitalizada - pintura nova ...

Todos que usam a Carlos Cavalcanti sabem que recentemente esta via recebeu pintura nova nas faixas. Ainda que em alguns pontos as faixas foram pintadas sobre areia e outros detritos, sem uma limpeza prévia adequada, os riscos para os ciclistas continuam os mesmos.

Quem tem idade suficiente vai lembrar: "o perigo continua o mesmo, mas as minhas faixas - quanta diferença!"

Carlos Cavalcanti: agora com novas faixas.
Faixas de sinalização são importantes, mas não é o suficiente para tornar a Carlos Cavalcanti mais segura para os ciclistas.

Apoie o Movimento ProCicloviasPG e ajude a tornar a Carlos Cavalcanti mais segura para todos.

28 de abr de 2011

Olhe!

Apoie o Movimento ProCicloviasPG, e ajude a evitar isso:



Vote pela ciclovia de Uvaranas aqui.

25 de abr de 2011

Ciclovia Recreativa é sucesso em São Paulo - e em PG, quando vamos ter uma?

Uma ciclovia recreativa - uma faixa de rua isolada por cones e sem automóveis - está disponível para que os paulistanos possam pedalar em segurança nos domingos e feriados. A reportagem da Globo hoje, dia 25/04/11, mostra o sucesso do projeto.

Não seria difícil trazer esta mesma ideia para Ponta Grossa, e é exatamente isso que o ProCicloviasPG irá mostrar às autoridades da nossa cidade: é possível, e até bem fácil, isolar uma das nossas avenidas para que a população possa usar a bicicleta para lazer nas ruas da cidade. Especialmente em Ponta Grossa, onde não temos quase nenhum parque verde para uso da população.

Veja os detalhes e a imensa aceitação do projeto, em reportagem da Globo aqui.

Vídeo da Globo, todos os direitos reservados.

15 de abr de 2011

ProCicloviasPG define agenda para 2011

Nos dias 7 e 14 de abril (2011), integrantes do Movimento ProCiclovias em Ponta Grossa - ProCicloviasPG se reuniram para definir a agenda de 2011. Alguns eventos já estão confirmados e outros estão sendo planejados. Veja o que já está definido:
  • Bicicletadas pró-ciclovias em Ponta Grossa. Todo 1º sábado de cada mês.
  • Passeio ciclistico ecológico no IAPAR: Dias 11 de junho e 26 de novembro
  • Semana Municipal de Mobilidade Urbana - 19 a 25 de setembro.
Em planejamento:
  • Ciclovias Recreativas - trecho de rua fechado, destinado a ser usufruído pela população em geral, por exemplo: andar de patins, bicicleta ou skate, caminhar, aulas de aeróbica (como é feito nas praias), aulas de ciclismo defensivo (para pedalar nas ruas com segurança), e outras.
  • Participação em passeios ciclísticos fora de Ponta Grossa para conhecer e integrar com outros movimentos de apoio ao uso da bicicleta.
  • Organização de ciclo de debates sobre mobilidade urbana - especialistas em mobilidade urbana e estrutura cicloviária serão trazidos à nossa cidade para compartilhar experiência e nos orientar na elaboração de projetos.
Nosso calendário de atividades já contém os eventos confirmados, acesse aqui.

Como sempre, o Movimento está aberto à sugestões e participação dos interessados em ver Ponta Grossa uma cidade mais amiga das bicicletas. Participe!

Portal Comunitário faz excelente matéria sobre o Movimento

"Uma passeata no centro da cidade, no último sábado, dia 2, chamou a atenção dos pontagrossensses sobre a falta de ciclovias. O objetivo inicial foi promover um abaixo-assinado para que seja implantada uma ciclovia na Avenida Carlos Cavalcanti, junto com as reformas que a Prefeitura irá realizar na avenida."

Ver a matéria completa aqui.

O abaixo-assinado aqui

14 de abr de 2011

O mundo mudou. Você também pode.



Ajude a mudar o mundo (ou pelo menos Ponta Grossa...) assine a petição pela Ciclovia de Uvaranas aqui.

5 de abr de 2011

ProCicloviasPG na Câmara

O Movimento ProCicloviasPG foi recebido ontem, dia 04/04/11 às 15:00 horas, na Câmara dos Vereadores de Ponta Grossa em espaço chamado de "Tribuna Livre."

O convite foi realizado pela Vereadora Ana Maria Holleben e contou com o apoio do Vereador Alessandro Lozza e do vereador Maurício Silva, atual presidente da casa. A visita à Câmara foi usada para expor aos vereadores nossas reivindicações imediatas:
  • ciclovia de Uvaranas
  • ciclovias recreativas
  • bicicletários nos terminais de ônibus 
  • definição de um projeto cicloviário
  • fiscalização da aplicação dos recursos públicos por parte da Prefeitura
  • supervisão do processo de contratação da empresa responsável pelo novo plano diretor

Ao final, Walter José de Souza, atual primeiro secretário, esclareceu que a Câmara se preocupa com estes temas, e, mencionando o andamento da CPI do Trânsito, disse que a Câmara irá cobrar da Prefeitura a adoção de um Plano de Mobilidade Urbana que inclua a construção de ciclovias.

Consideramos muito importantes as palavras do primeiro secretário, e iremos continuar lembrando ao poder público que a população da cidade de Ponta Grossa já necessita há muito tempo de uma boa estrutura cicloviária.

4 de abr de 2011

Ciclovia em Rolândia - E Ponta Grossa???

Abaixo texto publicado pela Prefeitura de Rolândia, PR, (cerca de 60.000 habitantes) na inauguração da ciclovia que margeia a linha de trem que liga a cidade ao parque industrial - são 7,8 km:

CICLOVIA DO TRABALHADOR
inauguração 01/05/2004

A administração Eurides Moura e Ailton Maistro, reconhecendo o drama dos milhares de trabalhadores que se deslocam diariamente até o Parque Industrial, não mediu esforços para construir a ciclovia que corta a cidade, às margens da ferrovia.
 
Conforme o secretário de Infra-Estrutura, são 7.800 metros de extensão, desde a indústria Jandelli até o início da Estrada do São Rafael, nas proximidades da chácara Rolândia.

Incluindo a construção da pista e a iluminação, os investimentos chegam a R$550 mil, além do ajardinamento e outras melhorias que estão sendo executadas. No cruzamento sobre o viaduto da Simbal, foram instaladas grandes de proteção nas laterais da pista.

Os trabalhadores não economizam elogios: “Essa é uma obra nota 10, antes o risco de ser atropelado era muito grande, principalmente por volta das 6 horas da tarde quando os ciclistas disputam espaço com caminhões e carros ao longo da avenida Presidente Vargas”.

Fonte: clique aqui.

Para o trabalhador durante a semana, e...

... lazer no final de semana

Ao longo da linha de trem (em nível)

Infra estrutura adequada e segurança

A todos que querem ver uma ciclovia assim em Ponta Grossa:
  • assine o abaixo-assinado, se você ainda não assinou.
  • converse com o vereador para o qual votou (ou qualquer um que você tenha acesso).
  • peça para a imprensa fazer matérias sobre a questão cicloviária.
Assim você ajudará nessa conquista que irá trazer benefício para tantas pessoas.

3 de abr de 2011

Passeio de 02/04 - com fotos

Obrigado a todos que compareceram! Cerca de 50 ciclistas de 6 a 60 anos participaram, pedalando em várias das ruas mais centrais da cidade.

No cruzamento da R. Dr. Paula Xavier com a Av. Dr. Vicente Machado (um dos cruzamentos mais movimentados da cidade) fizemos uma parada e cantamos alguns refrões pedindo vias seguras para os ciclistas. Neste ponto fizemos contato com pessoas que andavam pelo local e com muitos motoristas, pedindo apoio e distribuindo tirinhas com o endereço do Blog. Na sua imensa maioria fomos bem recebidos e foi fácil ver que o Movimento está conquistando a simpatia das pessoas.

Depois, descemos vagarosamente a Vicente Machado, em direção ao terminal central de ônibus, sempre cantando refrões de apoio aos ciclistas. Algumas lojas anunciavam nossa passagem em alto-falantes que são normalmente usados para atrair os clientes.

Durante o tempo todo contamos com o decisivo apoio dos batedores da AMTT, que realizaram um excelente trabalho zelando por nossa segurança, especialmente nos cruzamentos. Nosso muito obrigado a eles!

Esperamos contar com a participação destes e de muitos mais participantes nos futuros passeios. Sim, Ponta Grossa pode se tornar uma grande amiga das bicicletas.

Adendo: agradecemos também à toda imprensa de Ponta Grossa que vem chamando a atenção para a falta de uma estrutura cicloviária em nossa cidade.

Atentos às orientações
Preenchendo abaixo-assinado pela Ciclovia de Uvaranas
Pernas e pedais prontos!

Ao lado do Parque Ambiental
 Se você tirou fotos do passeio, envie para nosso email.

1 de abr de 2011

Em SP, 70% dos ciclistas usam bicicleta para trabalhar

20 de março de 2011 | 8h 55
AE - Agência Estado
  
(Será que é assim em Ponta Grossa também?)

Monark Barra Circular
Para o senso comum, bicicleta é mais um hobby do que um meio de transporte, um exercício nos fins de semana, perfeita para um passeio pelo Parque do Ibirapuera. Segundo pesquisa do Metrô, no entanto, mais de 70% das viagens feitas diariamente de bicicleta na capital são para trabalhar - pelo menos 214 mil moradores usam esse meio para chegar ao trabalho todos os dias.

Se forem levadas em conta outras atividades do dia a dia, como ir para a escola, fazer compras ou ir ao dentista, o índice sobe para 96%. Recreação mesmo, como pedalar pelos parques, responde por apenas 4% das viagens. "Há um consenso de que a bicicleta é usada para lazer. Mas o uso está mais ligado à periferia e à população de baixa renda", diz o professor de Transportes da USP Jaime Waisman. "E agora há jovens de classe média que usam por ideologia."

Fonte: o Estadão (online), leia a matéria compelta aqui.

Acreditamos que em Ponta Grossa também seja assim, por este motivo, o Movimento ProCicloviasPG defende a criação de ciclovias em Ponta Grossa principalmente para os trabalhadores e estudantes. Explore o Blog (ou clique aqui) e veja como participar!