14 de fev de 2011

Brasil utiliza apenas 29% da verba destinada à mobilidade urbana

Os especialistas são unânimes em afirmar que a melhoria dos sistemas de mobilidade das grandes cidades está diretamente ligada aos investimentos feitos em transportes públicos e veículos alternativos, como a bicicleta.

Mas parece que algumas cidades do Brasil não estão aproveitando ao máximo os recursos disponibilizados para tal fim. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o país deixou de usar R$ 1,2 bilhão que foi destinado para projetos de mobilidade.

As informações apontam que a verba reservada pelo Ministério das Cidades vem sendo acumulado desde 2007. Ela faz parte do Programa Nacional de Mobilidade Urbana e deveria ter sido aplicada por Estados e municípios em obras de transporte coletivo e não-motorizados.
Ao todo, o governo federal projetou um gasto no valor de R$ 1,77 bilhão em projetos apresentados e executados por Estados e municípios que os inscreveram no ministério. Porém, apenas R$ 529 milhões foram pagos.

Com isso, apenas 29% de toda a verba reservada para obras como terminais de ônibus, corredores exclusivos de transporte público, ciclovias e ciclofaixas foi efetivamente gasta.
Segundo a publicação, com o valor que ficou parado nos cofres públicos, poderiam ser construídos 70 quilômetros de corredores de ônibus.

Fonte: Eco 4 Planet

Um comentário:

  1. Usar a magrela como meio de transporte alternativo na vida cotidiana é um bom sinal de civilidade. Além de fazer bem ao corpo, quem pedala cuida do meio ambiente. Infelizmente, no Brasil ainda são poucas as cidades que investem em ciclovias. Está na hora de repensar: será que o carro é mesmo a melhor opção?

    ResponderExcluir