1 de nov de 2013

Novos desenvolvimentos na Mobilidade Ciclística em PG

Como anda a mobilidade por bicicleta em Ponta Grossa? É difícil responder essa pergunta com honestidade e manter um nível de educação adequado para todas as audiências...

Por outro lado estamos felizes em reportar que fomos procurados pelo IPLAN (o Instituto de Planejamento Municipal) dia 23/09 para colaborar com os novos projetos de Mobilidade para a cidade. Finalmente, após quase quatro anos de existência e promoção da mobilidade por bicicleta, encontramos pessoas que estão, de fato, interessadas não só em incorporar o uso da bicicleta como transporte urbano, mas também em PLANEJAR, o que em si já é um grande avanço em relação à administração anterior, e ao modo normal de administrar em Ponta Grossa.

Após os contatos iniciais com o Secretário João Ney Marçal no início do ano, pudemos nos reunir dia 8 de outubro com funcionários do IPLAN onde apresentamos nossas ideias e alguns de nossos projetos. Além disso pudemos contribuir com nossa visão de como a bicicleta pode ser inserida no contexto da mobilidade urbana, não como panaceia, não como uma solução pontual para eventuais conflitos entre modais, mas sim como parte de uma estrutura multimodal de mobilidade urbana,  apresentando soluções específicas que integram a bicicleta com o transporte público (ônibus), possibilitam maior segurança aos ciclistas, melhoram da saúde da população, economizam recursos públicos e particulares e assim colocar menos pressão no meio ambiente.

ProCiclovias e IPLAN observam ciclistas na Av. Carlos Cavalcanti

Acreditamos que teremos oportunidade futuras para conversar também sobre como atender a necessidade de todos os usuários, sejam jovens que querem se divertir, famílias em atividades de lazer, trabalhadores que usam a bicicleta pra transporte, ciclistas profissionais que terão um lugar seguro para pedalar com outros que não são atletas, enfim, todos que usam a bicicleta como transporte, lazer ou esporte.

Ou seja, a visão do ProCiclovias não é somente incluir algumas ciclovias na cidade e ponto final. Isso seria uma solução pontual e limitada para um problema muito mais complexo. A nossa visão é de uma completa integração da bicicleta com o transporte público - pelos muitos benefícios que esse sistema integrado proporciona para os usuários e para a cidade como um todo.

Hoje o ProCiclovias (Cloter) e o IPLAN (Arquitetas e Urbanistas Nisiane Madalozzo e Jamile Salim) estiveram na Av. Carlos Cavalcanti das 7:30 às 8:30 da manhã observando o tráfego de ciclistas que utilizam aquela via para ir ao trabalho e outros afazeres. Conversamos com alguns ciclistas, em especial com o jardineiro Sebastião que, com 53 anos de idade, utiliza a mesma Monark barra circular há 30 anos para ir até seus clientes - na bicicleta estava todo seu material de trabalho. Conversamos também com o João Maria, morador do São José que trabalha em um ferro velho na Rua Abílio Lima. O João Maria é deficiente, mas mesmo assim usa a bicicleta porque "é muito melhor para a saúde" nas palavras dele. Observamos várias situações onde os ciclistas, por não dispor de uma estrutura cicloviária adequada, acabam tomando decisões que podem colocar eles mesmos e outros usuários em risco. Conversamos sobre a necessidade de educação de trânsito, campanhas esclarecedoras e também sobre soluções práticas para problemas simples após observar que um senhor, que pretendia ir à uma lotérica, parou sua bicicleta do outro lado da rua pela simples falta de um paraciclo.

Sinceramente esperamos poder contribuir com nossos estudos, ideias e projetos desenvolvidos até agora para que Ponta Grossa possa, enfim, tornar-se uma cidade mais amiga da bicicleta. Se quiser participar com sugestões e ideias, fique à vontade para enviar email ou acessar nosso grupo e página no Facebook. Você pode, também, entrar em contato diretamente com o IPLAN. Se quiser somar aos ciclistas que saem para um pedal seguro em grupo, clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário